Achei lá em casa…

Tem dias que a gente abre o armário, vasculha tudo e não consegue achar UMA coisa que preste. Ou então, tudo o que queremos é uma blusa que combine com a nossa calça nova, mas parece que nada fica bom. Pelo menos não daquele jeito que a gente olha e pensa “pronto, perfeito, vou arrasar, tô linda, tô maravilhosa!”. E todo mundo sabe que isso é essencial, por favor, né? Sair de casa insatisfeito com o que está vestindo nunca dá certo. A L fica com vontade de voltar pra casa e a I acaba, fatalmente, entrando em alguma loja pra resolver o problema (e depois enlouquecer quando olhar o saldo da conta). O G continua se achando lindo, mas ele é um caso à parte.

Nessas horas, devemos agradecer por termos uma família que nos ama e nos quer bem. Que está sempre disposta a nos ajudar, mesmo quando não merecemos. A única coisa que é realmente eterna para nós… “Hã? Cês tão loucos? O que isso tem a ver?”. Tudo, galera! Tudo! Porque é graças a eles, aos queridos membros da sua família, sangue do seu sangue, que não existe apenas um guarda-roupas na sua casa. Isso te dá alguma ideia? Pois é. Assaltar o armário da sua mãe, da sua irmã ou até mesmo do seu irmão e do seu pai pode ser muito lucrativo. Nós, do Vezes 3, somos adeptos dessa prática.

DSCN2439O casaquinho de lã da mãe do G, que ele usa como cardigã.

28186_431566260262102_149414959_nBlusas de frio do irmão da I, muito úteis na vida dela.

É claro que nem todo mundo dá a sorte de vestir o mesmo tamanho que os parentes, mas isso não é problema. A moda permite o uso de roupas mais largas, além de uma série de adaptações que podem ser feitas e desfeitas sem maiores prejuízos. Afinal, pra tudo na vida existem os cintos e os alfinetes, não é? Fora que, quando falamos de roubar algumas peças, incluímos aí os acessórios, que não trazem essa dificuldade. Quem vai tentar colocar essa ideia em prática? Acreditem, por mais que a sua mãe seja brega ou que o seu estilo não tenha nada a ver com o da sua irmã, tem sempre alguma coisa que vai poder ser aproveitada!

487459_431566410262087_1822007339_nCintos da mãe da I.

DSC05644

Anéis que vieram diretamente do túnel do tempo: a antiga caixinha de joias da mãe da L.

539220_431566366928758_834191768_nColares per-fei-tos da mãe da I. Até a L quer usar! (indireta mode on)

O mais fácil de conseguir são peças chave, como casacos, blusas básicas e roupas de “tamanho único”, tipo aquele vestido que fica meio comprido em você, mas que dá pra deixar bonitinho com um cinto. Bolsas! Elas não têm restrições. Praticamente todas são previamente compartilhadas na casa da L. Quando ela sai com a mãe, elas já dizem “vamos comprar essa?”. Na ala masculina da casa dá pra adquirir umas camisas sociais (elas podem até ser usadas como vestido, dependendo do tamanho e do tecido – se for muito fino não rola, fica transparente) e moletons confortáveis. E, se o destino conspirar a seu favor, você calça o mesmo que a sua irmã. Aí dá pra fazer a festa. Que mulher não sonha em ter seu número de sapatos duplicado?

69234_431566316928763_1474614896_nSapatilhas da mãe da I. Além de lindas, são confortáveis.

Ainda não se convenceu? Quer mais um motivo pra achar que esse intercâmbio de pertences vale à pena? A moda é um ciclo. As tendências aparecem e reaparecem, sempre em uma forma “repaginada” de algo que já foi febre em algum lugar do passado. A mania vintage tá aí pra comprovar o que estamos dizendo. Você pode abrir o armário da sua mãe hoje e achar que nunca vai querer usar nada daquilo. Depois de um mês, ele pode virar uma mina de ouro. Foi assim com a cintura alta, foi assim com as bolsas “Chanel” e foi assim com milhares de outras coisas. Então, guarde na memória o que tem por lá. E não deixe, em hipótese alguma, ela se livrar das “velharias” que estão guardadas há um tempão.

DSC05651Acreditem, essa bolsa saiu do armário da mãe da L e é MUUUUITO antiga. Linda, né?

DSC05649Mais um achado, dessa vez da avó. A blusa de rendas virou um mini vestido maravilhoso!

Por último, só pra deixar claro: não saia pegando tudo emprestado sem pedir. Haha. O legal de fazer isso é quando todos estão cientes, senão vai que você pega o amuleto da sorte de alguém e a vida da pessoa vira um desastre? Nunca se sabe, né? E tome bastante cuidado com o que usar. Certifique-se de devolver como pegou e tudo fica de boa, na paz e na moral.

É isso, gente. Beijos e bom fim de domingo!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: